Epitácio Pessoa

Político brasileiro

Biografia de Epitácio Pessoa:

Epitácio Pessoa (1865-1942) foi um político brasileiro, Presidente da República do Brasil entre 28 de julho de 1919 e 15 de novembro de 1922.

Epitácio Lindolfo da Silva Pessoa (1865-1942) nasceu em Umbuzeiro, Paraíba, no dia 23 de maio de 1865. Descendente de proprietários rurais com sete anos perde os pais, que faleceram vítimas da varíola. Foi criado pelo tio Henrique Pereira de Lucena, futuro Barão de Lucena e Governador de Pernambuco. Estudou no Ginásio Pernambucano e na Faculdade de Direito do Recife.

Em 1887, após a conclusão do curso de Direito, foi nomeado promotor público da cidade de Bom Jardim. Em 1890, foi eleito deputado constituinte. Em 1898, foi nomeado Ministro da Justiça no governo do presidente Campos Sales. Em 1902, foi nomeado ministro do Supremo Tribunal Federal. Colaborou com a redação do Código Civil brasileiro.

Em 1919 foi eleito Presidente da República, pelo Partido Republicano, derrotando o jurista Rui Barbosa, que fora apoiado pelo Partido Liberal. Sua eleição interrompeu a sequência de candidatos que vinham dos Estados de São Paulo e de Minas Gerais. Pouco depois de assumir, teve que sufocar um levante no interior da Bahia, daqueles que não aceitaram a derrota de Rui Barbosa.

Epitácio Pessoa foi um presidente autoritário, entre outras medidas, impediu os militares de servirem no Ministério da Guerra, com o objetivo de centralizar em sua pessoa o poder do Governo e reforçar a autoridade presidencial.

Apesar de construir uma rede de quarteis, reforçar a indústria bélica, organizar a Escola de Aeronáutica, construir açudes e estradas de ferro, adquirir empréstimos dos Estados Unidos, para sustentar o preço do café brasileiro no mercado externo, a imprensa oposicionista achava defeitos em suas ações. Em 17 de janeiro de 1921, para abafar a voz da oposição, assina a “lei da repressão ao anarquismo”, conseguindo silenciar a imprensa.

Seu governo foi marcado por diversas crises, acompanhando os rumos da economia do pós-guerra, entre eles, o aumento da inflação, que obrigou o presidente a se recusar a ceder aumentos salariais, gerando greve geral dos operários. Negou também o aumento do soldo militar, indispondo-se com o exército. Essa indisposição agravou-se com a nomeação dos civis Pandiá Calógeras para ministro da Guerra e Raul Soares para a Marinha.

Em 1922, começa uma sucessão disputada. A campanha eleitoral para as eleições em 1 de março tornou-se violenta a partir do momento em que o Jornal O Correio da Manhã publicou uma carta na qual eram feitas referências injuriosas ao Exército e ataques à moral do marechal Hermes, que apoiava Nilo Peçanha, candidato da oposição. A autoria das cartas falsas foi atribuída a Arthur Bernardes, candidato situacionista. O marechal Hermes fez um pronunciamento político em nome do Exército e, por isso, foi preso por ordem do presidente Epitácio, era o início de uma luta armada.

No dia 5 de julho de 1922, explodiu a primeira revolta tenentista do Brasil: a Revolta do Forte de Copacabana, sob a liderança do capitão Euclides da Fonseca. Os revoltosos foram apoiados por outros fortes e por jovens oficiais da Escola Militar, que também se rebelaram. Porém, o governo de Epitácio Pessoa, ajudado pelas forças fiéis do próprio exército, bombardeou o Forte e sufocou as demais rebeliões.

No dia 15 de novembro de 1922, Epitácio Pessoa entrega a faixa presidencial a seu sucessor Artur Bernardes. Ao deixar a presidência, Epitácio Pessoa assumiu o cargo de juiz na Corte Internacional de Haia, na Holanda, onde permaneceu até 1930.

Epitácio Pessoa faleceu no Rio de Janeiro, no dia 13 de fevereiro de 1942.

Informações biográficas de Epitácio Pessoa:

Idade: 150 anos
Data do Nascimento: 23/05/1865
Data da Morte: 13/02/1942
Nasceu há 150 anos
Morreu aos 76 anos
Morreu há 73 anos

Última atualização do biografia de Epitácio Pessoa: 18/05/2015.
« Enrico Fermi« Epicuro«Epitácio Pessoa»Erasmo de Roterdã »Érico Veríssimo »