Fiódor Dostoiévski

Escritor russo

Biografia de Fiódor Dostoiévski:

Fiódor Dostoiévski (1821-1881) foi escritor russo. "Os Irmãos Karamázov" e "Crime e Castigo", são obras-primas da literatura universal. Seus romances abordam questões existenciais e temas ligados à humilhação, culpa, suicídio, loucura e estados patológicos humanos.

Fiódor Dostoiévski (1821-1881) nasceu em Moscou, no dia 30 de outubro de 1821. Filho de Mikhail Dostoiévski e Maria Fiódorovna Nietcháieva. No dia 27 de fevereiro de 1837, sua mãe morre. Nesse mesmo ano é enviado para Petersburgo, para a Escola de Engenharia Militar. Em 1839, seu pai, que era médico, foi assassinado pelos colonos da fazenda onde vivia. O fato provocou grandes transtornos na vida de Dostoiévski, que teve os primeiro ataques de epilepsia quando soube da morte do pai.

Em 1841, dedica-se a composição, mas não conclui, de dois dramas históricos, "Boris Godunov" e "Maria Stuart". Em 1843 termina seus estudos e trabalha na seção de engenharia de Petersburgo. Traduz duas obras românticas, "Eugênia Grandet" de Balzac e "Dom Carlos" de Schiller. Em 1944, demite-se do cargo público e começa a escreveu seu primeiro romance, "Pobre Gente", novela que descreve o ambiente medíocre onde vive, publicado em 1846, no "Almanaque Petersburguês".

Em 1847 publica a segunda edição de "Pobre Gente" e em 1948 publica "O Duplo", romance que não obteve sucesso. Sua obra antes elogiada, estranhamente começa a declinar. A mudança tão inesperada isola Dostoiévski do convívio geral. Surgem-lhe dúvidas a respeito de sua própria capacidade de escritor.

Em 1847 passa a frequentar o grupo socialista do revolucionário Pietrachévski. É considerado subversivo, preso e enviado para Sibéria, onde passou nove anos. Ao sair da prisão é incorporado como soldado raso, para cumprir o restante da pena. Casa-se com Maria Issáievna. Em novembro de 1859, volta à cidade de Petersburgo. As recordações da vida no cárcere são descritas nos livros "Memórias da Casa dos Mortos" (1861) e "Memórias do Subsolo" (1864).

Em 1868, escreveu "O Idiota", cujo personagem central é Nastássia Filipóvna, baseado em fato real, ocorrido com uma jovem que incendiou a própria casa após sofrer maus tratos da família. Em seguida publica "Os Demônios", inspirado no caso de um jovem chamado Ivanov, assassinado por um grupo radical por ter abandonado a organização.

Em 1867, publica o romance "Crime e Castigo", que narra a história do jovem Raskólnikov que comete um crime e passa a viver da culpa pelo ato cometido. A obra é uma grande reflexão existencial sobre como o ser humano se relaciona com as questões divinas. "Os Irmãos Karamazov" é sua última obra, considerada pelo psicanalista Sigmund Freud uma das maiores obras-primas da literatura ocidental. O romance é uma verdadeira teia de personagens e a obra é permeada do discurso indireto livre, com livre reflexões do próprio autor sobre os personagens.

Dostoiévski morreu em São Petersburgo, no dia 28 de janeiro de 1881.

Obras de Dostoiévski

Pobre Gente, 1846
O Duplo, 1848
Humilhados e Ofendidos, 1861
Memórias da Casa dos Mortos, 1861
O Tempo, 1863
Memórias do Subterrâneo, 1864
Crime e Castigo, 1867
O Idiota, 1868
Os Demônios, 1868
Os Possessos, 1871
O Adolescente, 1874
Diário de um Escritor, 1874
Os Irmãos Karamázovi, 1880

Informações biográficas de Fiódor Dostoiévski:

Data do Nascimento: 30/10/1821
Data da Morte: 28/01/1881
Nasceu há 192 anos
Morreu aos 59 anos
Morreu há 133 anos

Última atualização do biografia de Fiódor Dostoiévski: 04/11/2012.
Biografias Relacionadas
« Filipe Camarão « Filipe II da Macedônia « Fiódor Dostoiévski » Fiuk » Flávio Rangel »