Joaquim Nabuco

Político brasileiro

Biografia de Joaquim Nabuco:

Joaquim Nabuco (1849-1910) foi político, diplomata, advogado e escritor brasileiro. Foi o mais importante e o mais popular dos abolicionistas. Foi o fundador da cadeira nº 27 da Academia Brasileira de Letras.

Joaquim Nabuco (1849-1910) nasceu no Recife, Pernambuco, no dia 19 de agosto. De família ilustre, pai, avô e bisavô foram Senadores do Império. Filho de José Tomás Nabuco de Araújo e Ana Benigna Nabuco de Araújo. Viveu seus primeiros oito anos com os padrinhos Joaquim Aurélio de Carvalho e Ana Falcão de Carvalho, no Engenho Massangana, no município do Cabo de Santo Agostinho, Pernambuco.

Em 1857, vai para o Rio de janeiro, e é marcado pelos ideais políticos do pai. Estuda em Friburgo, em seguida entra para o Colégio Pedro II. Entre seus colegas estavam Rodrigues Alves, Afonso Pena, futuros presidentes do País, e Castro Alves, o poeta dos escravos. Ingressou na Faculdade de Direito de São Paulo, que era um dos principais centros liberais e abolicionistas do Brasil Imperial.

Ainda estudante escrevia matérias para os jornais liberais Ipiranga, Independência e o Tribuna Livre, fundado por ele. Já mostrava seus anseios por um regime livre da escravidão. Foi presidente do Ateneu Paulistano, associação estudantil cujo lema era Deus, Pátria e Liberdade.

Em 1869, volta ao Recife, onde continua seus estudos na Faculdade de Direito. Diplomado em 1870, ingressa na carreira diplomática. Em 1876 é nomeado adido em Washington, e depois é transferido para Londres. Em 1878, com a morte do pai, volta ao Rio de Janeiro, e troca a vida diplomática pela advocacia.

Em 1878, participa da eleição pelo Partido Liberal e no ano seguinte é eleito Deputado Geral da Província. No dia 19 de fevereiro faz seu primeiro discurso na Câmara. Na campanha eleitoral Nabuco já condenava a estrutura escravocrata do Brasil. Defendia a emancipação imediata dos escravos.

Em 1880, transformou sua casa, na praia do Flamengo, em uma Sociedade Contra a Escravidão. Em 1887 é reeleito deputado por Pernambuco. Em discurso na Câmara condena a utilização do Exército na perseguição dos escravos fujões. No dia 10 de março de 1888, cai o gabinete do conservador Barão de Cotegipe e assume João Alfredo, que tinha a missão de propor a abolição. Lutando pelo projeto abolicionista, Nabuco encaminhou as medidas de urgência, até que no dia 13 de maio a Lei Áurea foi assinada.

A Proclamação da República o afasta da carreira política. Nabuco se dedica à vida literária, iniciada aos 15 anos. Sua obra mais importante foi "Um Estadista do Império-Nabuco de Araújo-Sua Vida, suas opiniões, sua época". É uma biografia do seu pai e uma crônica sobre a Monarquia. Escreveu "O Abolicionismo" e sua auto-biografia em "Minha Formação". Por causa de uma paixão por Eufrásia Teixeira Leite, ficou solteiro até os 39 anos. Casa-se com Evelina Torres Soares Ribeiro, com quem teve cinco filhos.

Retorna a carreira diplomática. A pedido do Presidente Campos Sales, advoga a causa dos limites entre o Brasil e a Guiana Inglesa. Em 1901, vai para Londres como embaixador e em 1905, para Washington, onde profere várias conferência, nas universidades, sobre a cultura brasileira. Em 1906, volta ao Rio de Janeiro, para presidir a 3ª conferência Pan-Americana, em companhia de Secretário de Estado norte-americano Elihu Root.

Joaquim Aurélio Barreto Nabuco de Araújo, falece em Washington, no dia 17 de janeiro de 1910. Seu corpo foi transladado para o Recife. Joaquim Nabuco é homenageado com nome de rua e praça. Em 1949 é criada a Fundação Joaquim Nabuco, com o objetivo de preservar o legado histórico de Joaquim Nabuco.

Informações biográficas de Joaquim Nabuco:

Data do Nascimento: 19/08/1849
Data da Morte: 17/01/1910
Nasceu há 164 anos
Morreu aos 60 anos
Morreu há 104 anos

Última atualização do biografia de Joaquim Nabuco: 05/06/2012.
« Joaquim Cardoso « Joaquim Manuel de Macedo « Joaquim Nabuco » Joaquim Osório Duque Estrada » Johannes Gutenberg »