Maomé

Profeta muçulmano

Biografia de Maomé:

Maomé (570-632) foi um profeta muçulmano e fundador do islamismo.

Maomé (Mohammed) (570-632), provavelmente nasceu em Meca, na Arábia Ocidental, no ano de 570. Filho de Aminah e de Abd Allah, do clã Hashim, uma ala pobre da tribo coraixita. Ficou órfão de pai mesmo antes de nascer e com seis anos perde sua mãe. Ficou sob a tutela de seu tio Abu-Talio, que sempre lhe garantiu a proteção do clã Hashim. Em poucos anos Maomé torna-se experiente em realizar caravanas. Acompanhava o tio até a Síria, lutava contra os assaltantes e tomava grandes decisões. Sua honestidade valeu-lhe o apelido de “Al-Amín” (o leal).

Aos 25 anos era um dos diversos beduínos que andavam pelo deserto em lombo de camelo. Com essa idade casa-se com sua prima Kadidja, rica e bem mais velha que ele. Dos quatro filhos que tiveram, três morreram ainda criança. A única sobrevivente foi Fátima. Nessa época, os beduínos do deserto reverenciavam diversos deuses. Já realizavam a peregrinação à Caaba, onde havia uma pedra que se acreditava enviada do céu e símbolo de Alá (deus, em árabe). A Caaba era o panteão dos espíritos tribais dos beduínos.

Quando tinha 40 anos, Maomé subiu ao monte Hira para meditar, quando ouviu uma voz que vinha do céu dizendo: “Maomé, tu és o enviado de Deus”. Durante os três anos que se seguiram após a primeira revelação, Maomé só contou a Kadidja o que acontecera. Na segunda revelação Maomé teve a certeza que ele era o profeta de Deus e que teria sido enviado para prevenir seu povo contra a idolatria para que pudessem encontrar o verdadeiro Deus. As revelações místicas foram transcritas e reunidas e delas se fizeram os capítulos (surates), que formaram o Corão ou Alcorão (Al Quran), com um total de 114 surates e 6.226 versículos.

Maomé se considerava um continuador de Moisés e Jesus, servidor do mesmo Deus. Em 613 começa a pregar o monoteísmo, mas logo acumula opositores, e migra de Meca para Medina, juntamente com seus seguidores. Essa migração conhecida como Hégira, ocorreu em 16 de julho de 622, marcando o início da era muçulmana. Em 624 Maomé ordena que as orações não sejam mais rezadas em direção a Jerusalém, mas a Meca. Nesse mesmo ano vence seus opositores na batalha de Badr.

Em 629 Maomé é oficialmente reconhecido “profeta de Alá” pelos habitantes de Meca e para lá vai, em peregrinação, demostrando que o Islão se tornaria uma religião árabe, ligada às tradições do povo árabe. Islã é uma palavra árabe que significa “submissão” e aqueles que obedecem a Alá, considerado o único e verdadeiro Deus, e aceitam a fé do islamismo, são chamados muçulmanos. Em 630 Maomé marcha sobre Meca e destrói todos os ídolos, faz da Caaba santuário muçulmano e proclama Meca a “Cidade Santa do Islão”.

Maomé faleceu em Medina, na Arábia, no dia 8 de junho de 632. Sem deixar filho homem, a chefia do Islão passou a Abu-Bekr – o primeiro califa – que havia sido um dos primeiros muçulmanos e permanecera ao seu lado durante os longos anos de luta.

Última atualização do biografia de Maomé: 24/11/2015.
« Manuel de Abreu« Manuel de Araújo Porto Alegre«Maomé»Marcel Mauss »Marcos Freire »